Castelinho

Castelinho 2

O Castelinho
Todos os anos, no dia 8 de Setembro, o Castelinho é visitado por milhares de pessoas, que procuram com a sua presença homenagear a Senhora da Natividade.

História de Avessadas – Terras de S. Martinho

Avessadas tem por limites a leste Manhuncelos e Freixo, a norte Tuías e o Rio Tâmega, a poente Vila Boa do Bispo e a sul Rosém.

 

Na sua parte funda é banhada pelo Tâmega. Dista da sede do Concelho 5 Kms.

 

Em 1757, esta terra da comarca e concelho de Soalhães, possuía 110 fogos, com 447 habitantes, que viviam essencialmente da produção de batata, milho, centeio e muito e bom vinho.

 

Nesta freguesia até há bem pouco tempo, eram visíveis no lugar de Avessão uns lagares que eram sinais evidentes da civilização árabe. A casa da Mória, uma escola mista, um lagar de azeite, um engenho de linho, catorze moinhos, um posto de recolha de leite e três mercearias, faziam parte importante da história económica da região.

 

Encontra-se também nesta freguesia o antiquíssimo santuário da Nossa Senhora do Castelinho, cuja festa se celebra no dia 8 de Setembro. Com um extenso adro, é um local extraordinariamente delicioso, tanto mais que daqui se avista um variadíssimo e imponente cenário: a majestosa serra do Marão e da Abobreira, montes de Penafiel descendo calmamente sobre o Tâmega, encostas marcoenses que descem até ao Rio Ovelha e a cidade do Marco que fica a seus pés como que a venerar o local sagrado.

 

Aqui se fazia uma imponentíssima festa em honra de Nª. Sra. da Natividade, havendo na véspera uma noitada que, em 25 de Março de 1943, deu lugar à actual procissão de velas.

 

Havia também uma tourada que muito distraía e animava o povo no lugar do Curro, tradição fomentada por criadores de bois bravos de origem ribatejana.

 

De tarde, no dia da festa, vistosos andores, com figuras alegóricas do Antigo e Novo Testamento, uma ou duas bandas de música e uma enorme multidão, davam origem a uma majestosa procissão.

 

Das individualidades da terra, destacam-se a professora, alguns proprietários de terras, o homem que transportava o correio desde a estação de comboios até à mercearia, o Pároco e o Sr. Adriano José de Carvalho e Melo da casa da Picota em Tuías, que viria a fundar a Irmandade da Nossa Senhora da Natividade do Castelinho em 1877.

 

 

 

 

2011-10-17